Envios gratuitos para Portugal Continental em encomendas superiores a 150€

Infeções Urinárias: Tudo o Que Precisa de Saber Para Combatê-las

A infeção urinária, problema que afeta várias mulheres, consiste na presença de bactérias em qualquer parte do sistema urinário (rins, uretra ou bexiga), podendo ser bastante incómoda e desconfortável.

Nos meses de verão, o risco de contrair uma infeção deste tipo aumenta sobremaneira, podendo afetar crianças, homens e, essencialmente, mulheres, sendo que estas têm quatro vezes mais possibilidades de sofrer com este problema. À medida que o calor e a humidade aumentam, o crescimento de germes também se amplifica. Ao mesmo tempo, nesta fase, é consideravelmente mais fácil perder líquidos. Resultado: pessoas que não se mantêm hidratadas irão apresentar um maior risco de contrair uma infeção desta espécie.

Por norma, os microrganismos alcançam o sistema urinário a partir do exterior, através da uretra ou até mesmo através do sangue, instalando-se nos rins. As bactérias que entram no sistema urinário são eliminadas pela urina, mas quando tal não acontece, ocorre a infeção. E uma vez que as mulheres têm a uretra mais próxima do ânus, o risco de infeção urinária é maior. Além disso, o facto de possuírem uma uretra mais curta, possibilita a chegada mais rápida dos microrganismos à bexiga.

Os sintomas mais frequentes de uma infeção urinária são a dificuldade em iniciar a micção (ato de expelir a urina), alterações significativas na cor da urina, bem como cheiro forte e dor na parte inferior do abdómen.

Como evitar a infeção urinária:

1. Beber bastantes líquidos para se manter bem hidratada;

2. Não deixar de urinar quando precisar e não se apressar em terminar (manter a urina e não drenar completamente a bexiga pode aumentar o risco de infeções);

3. Higienizar-se de frente para trás, para impedir que as bactérias ao redor do ânus entrem na vagina ou na uretra;

4. Fazer uma alimentação saudável e equilibrada, pobre em açúcar e em gorduras saturadas, reforçando através do consumo de arandos vermelhos (frescos ou desidratados) e alimentos probióticos (kefir, kombucha, miso, iogurtes etc.);

5. Estar ciente de que certas formas de controlo da natalidade são conhecidas por aumentar o risco de infeções urinárias em mulheres, procurando aconselhamento profissional adequado;

6. Urinar depois das relações sexuais, eliminando as bactérias que podem ter penetrado no trato urinário durante o ato.

7. Tomar as nossas Gomas Wee-Wees. Saiba tudo sobre este suplemento alimentar nesta ligação.

A importância dos probióticos no tratamento de infeções urinárias

Os probióticos são microrganismos vivos que, quando administrados em quantidades adequadas, promovem benefícios à saúde da pessoa que os toma, fortalecendo e aumentando as suas defesas, melhorando distúrbios digestivos e a absorção de nutrientes, produzindo vitaminas e outras substâncias benéficas para o organismo e prevenindo os sintomas de doenças inflamatórias.

Um estudo publicado no Expert Review of Anti-infective Therapy concluiu que a suplementação com probióticos pode ajudar a reduzir o número de infeções urinárias e a necessidade da toma de antibióticos.

Esteja sempre atenta aos sinais do seu corpo. Hidrate-se, não descure os cuidados de higiene íntima e não retarde o ato de urinar (quantas mais vezes o fizer, mais facilmente eliminará as bactérias). Nunca desvalorize um sintoma, por mais banal que lhe pareça. Os problemas devem ser tratados de raiz para evitar um quadro clínico mais grave.

Related Posts