BLACK FRIDAY: ON | Envios gratuitos para Portugal Continental em encomendas superiores a 150€

A acne é a doença de pele mais comum, afetando 85% a 100% da população mundial, sobretudo com idades entre os 10 e os 24 anos. Embora não se trate de uma doença grave, ela tem um impacto psicológico significativo, afetando a auto-estima principalmente dos mais jovens.

Por essa razão, é importante não subestimar as consequências psicológicas deste problema. Também não se devem desconsiderar, nem desvalorizar, os tratamentos disponíveis para o resolver, de modo a evitar, por exemplo, as cicatrizes inestéticas ou mesmo desfigurantes.

No caso português, o acne é mais prevalente nos jovens entre os 10 e os 12 anos, maioritariamente rapazes. Algo verdadeiramente preocupante é o facto de mais de metade desses jovens não serem sujeitos a qualquer tipo de tratamento.

Porém, não julgue que este é um problema exclusivo dos adolescentes. Em Portugal, embora numa percentagem significativamente inferior, há casos de acne na idade adulta, em pessoas com mais de 30 anos, assim como há situações específicas de acne nos recém-nascidos.

Tudo o que precisa saber sobre a acne

A acne é uma doença de pele na qual os folículos pilosos apresentam excesso de gordura e células da pele mortas. Normalmente, ela atinge sobretudo regiões como a face, pescoço, peito, costas e ombros.

Principais sinais

A acne pode ter quatro tipos de manifestações principais:

  • Acne não inflamatória: caraterizada por pontos negros ou brancos;
  • Acne ligeira: caraterizada por borbulhas inflamadas;
  • Acne moderada: caraterizada por borbulhas inflamadas com pus;
  • Acne severa: caraterizada por nódulos e quistos.

Causas

Como já dissemos, na origem da acne está um excesso de produção de gordura e uma acumulação de células cutâneas mortas e de bactérias. Atente, agora, nos fatores que potenciam o aparecimento da acne:

  • hormonas masculinas;
  • alterações hormonais durante a gravidez;
  • anticoncetivos orais ou outros medicamentos como corticóides, androgénios, lítio;
  • alimentos ricos em hidratos de carbonos, porque aumentam os níveis de açúcar no sangue;
  • contacto da pele com substâncias oleosas ou alguns cosméticos;
  • história familiar;
  • friccionar a pele.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da acne deve ser feito pelo médico dermatologista que, após avaliar o grau de gravidade do problema, irá definir o tratamento mais adequado.

Como já referimos, o tratamento é da máxima importância, pois permite não só melhorar a autoestima, como evitar o risco de lesões permanentes. De um modo geral, os tratamentos têm por objetivo reduzir a produção de gordura, acelerar a renovação das células da pele, controlar e diminuir a infeção.

Os tratamentos podem ser locais ou orais e, habitualmente, estendem-se por um prazo não inferior a 4/8 semanas. A terapêutica pode incluir loções, medicamentos à base de vitamina A e antibióticos que eliminam as bactérias que se acumulam na pele.

Em algumas situações, pode também ser recomendado o recurso a contracetivos orais, a laser ou fototerapia, a exfoliação ou microabrasão cutânea e ao preenchimento com colagénio das áreas mais afetadas.

Prevenção

Há algumas medidas que podem ser tomadas para evitar este problema de pele ou, pelo menos, para controlar a sua evolução e impedir o seu agravamento.

  • lavar a pele com uma solução suave;
  • evitar substâncias que irritem a pele;
  • não espremer as lesões;
  • moderar a exposição solar;
  • fazer uma alimentação equilibrada;
  • ter cuidado com o uso de maquilhagem.

Tipos de acne

Temos estado a falar sobre a acne mais comum, ou seja, aquela que atinge os adolescentes. Porém, há outros tipos de acne, com outras caraterísticas e que afetam outras faixas etárias. Fique, também, a conhecê-las.

Acne vulgaris

A acne vulgaris afeta cerca de 70% a 95% dos jovens e define-se, como vimos, pela produção excessiva de sebo, o qual bloqueia os poros.

Quando se manifesta já depois dos 25 anos, é habitualmente conhecida como acne tardia.

Acne inversa

Esta acne manifesta-se por fases e os seus sintomas são mais graves do que na acne vulgaris. Além disso, ela normalmente afeta outras zonas do corpo, como ombros ou virilha. Os seus principais sinais podem ser pequenos altos que se formam debaixo da pele e podem originar abcessos ou pústulas.

Acne mallorca

Neste caso, o principal sinal são pequenas manchas que surgem na pele, após uma exposição intensa ao sol. Trata-se de uma inflamação dos folículos capilares, causada pelos radicais livres.

Como ficou claro, a consulta e o acompanhamento de um dermatologista é crucial para o tratamento deste problema de saúde. Por isso, não adie mais e marque com rapidez e facilidade a sua consulta de especialidade através da doctorino.pt.

Este artigo integra uma parceria com a empresa Doctorino e foi redigido pela redação da mesma.

Related Posts