Nova coleção On-line |  Envios gratuitos em encomendas nacionais superiores a 150€

Aprenda a Olhar Para a Sua Menstruação Sob Uma Perspetiva Holística

Os ciclos menstruais podem variar entre 28 e 34 dias. Durante esse ciclo, os alimentos e as bebidas que consumimos, bem como o nosso estilo de vida, são indicadores da forma como a menstruação e a Tensão Pré-Menstrual (TPM) nos tratarão.

Compreender o nosso ciclo menstrual pode realmente ser uma visão chave para podermos começar a fazer mudanças simples que conduzam a um período mais feliz e saudável.

Na visão de Julie Von, médica americana especializada em fertilidade, este ciclo é um exemplo da complexidade e beleza do corpo feminino. Quando definido de forma clara, fornece uma linguagem funcional e compreensível para diagnosticar possíveis desequilíbrios hormonais.

Uma forma holística de olhar para o ciclo menstrual

Decerto que já terá ouvido dizer que a mulher, tal como a Natureza, é cíclica. Isto pode significar que cada fase do nosso ciclo detém uma influência específica e direta na forma como nos sentimos, como pensamos e como agimos.

As nossas perceções são influenciadas pelo nosso relacionamento com a Natureza. Muitos são os princípios baseados em influências celestes e terrestres que descrevem a conexão entre os processos corporais de um ser humano e um processo universal maior pelo qual todos os movimentos energéticos são geridos (exemplo: o ciclo lunar pode influenciar o ciclo menstrual).

Sob o ponto de vista da medicina oriental, existe uma relação entre a influência da Lua e o ciclo menstrual da mulher. No seu site, Julie Von explica que a Lua influencia a forma como a energia flui por todo o nosso corpo, sendo capaz de controlar os nossos padrões de fertilidade, afetando o corpo psicológico e emocional.  

A Lua e o ciclo menstrual

A Lua está conectada com o que estamos a nutrir ou a curar, de acordo com a energia específica de cada fase. Existem teorias que defendem que menstruar na Lua Minguante, por exemplo, pode indicar que algum aspeto da nossa infância ou da nossa criança interior está a ser purificado e que, por outro lado, menstruar na Lua Nova pode simbolizar uma cura de aspetos subconscientes. No entanto, não existem evidências científicas conclusivas que confirmem estas possibilidades. A melhor forma de saber o que cada uma das fases da Lua significa é observar-se a si mesma, bem como ficar atenta a todas as manifestações externas que possam surgir.

Miranda Gray, orientadora espiritual britânica, considera importante que todas as mulheres saibam em que fase do seu ciclo menstrual se encontram no momento, questionando-se e tentando entender de que forma é que esta pode estar a ter algum tipo de interferência naquilo que sentem no momento. O objetivo é tomar consciência das mudanças de humor que acontecem ao longo do mês, a fim de compreendermos as nossas verdadeiras necessidades.

Agir consoante as fases

É importante observarmo-nos com uma maior atenção e sabermos reconhecer as nossas fragilidades e potenciais à medida que nos debruçamos sobre os ciclos do nosso útero. Por meio desse ato de amor-próprio, podemos conseguir usar a nossa energia de maneira mais sábia e eficiente:

  • Na fase pré-ovulatória, inicie os seus projetos, pois é nesta altura que a sua energia está mais focada;
  • Na fase ovulatória, esteja presente para os outros, já que o seu estado de espírito estará mais propício para exteriorizar emoções;
  • Na fase pré-menstrual, finalize os seus projetos (é o encerrar de um ciclo);
  • Por fim, durante a menstruação, aproveite para descansar, meditar e relaxar.

Liberte-se e faça as pazes com o seu ciclo.

Sempre que menstruamos e temos contacto com o nosso sangue menstrual, é-nos dada a oportunidade de fomentarmos a nossa relação connosco, fortalecendo-a. É uma oportunidade para nos observarmos e aumentarmos o nosso autoconhecimento.

Ao perceber verdadeiramente o ciclo feminino, entenderá as suas emoções e reconhecerá em si um sem-número de facetas e personalidades. Esse entendimento e aceitação permitirão ao corpo refletir essa mudança: amenizando as cólicas, diminuindo os sintomas da Tensão Pré-Menstrual (TPM) e trazendo-lhe uma maior paz interior.

O corpo fala consigo. Leia os sinais.

Costuma sentir um leve desconforto ou dor na região de um dos ovários durante a ovulação? Esses sintomas podem ocorrer nos ciclos em que estamos mais racionais. Uma vez que os ovários estão relacionados com os nossos processos criativos e realização dos nossos dons, eles precisam de fluir livremente. Porém, o que acontece nesta fase é que um dos ovários está em esforço para ovular e, pelo facto de esta ser uma fase em que deveriamos expressar a nossa essência e poder de criar, estes órgãos acabam por se ressentir e captar a nossa atenção através do desconforto.

Kareemi, palestrante motivacional brasileira, criadora do conceito «ginecologia emocional», explica que o útero conversa connosco a todo o momento e que, em cada fase do ciclo, os ovários nos dão sinais de que é preciso desacelerar, respirar e meditar mais: “Quando esses sinais chegam, devemos respeitar o nosso ritmo, pois o corpo está a dar alertas”, explica.

A facilitadora de saúde feminina explica que o nosso autoconhecimento cíclico nos permite ter propriedade sobre o nosso corpo e faz toda a diferença na hora de discutir com o ginecologista o caminho mais indicado para a cura, incluindo o tratamento adequado à raiz emocional do problema. “Os nossos ovários fluem e agradecem quando vivemos plenas, em desenvolvimento criativo e em harmonia com a nossa essência feminina e natureza cíclica. Eles ajudam-nos a perceber quando estamos a tentar fazer tudo, mas, ao mesmo tempo, sobrecarregando o corpo e a mente”, conclui.

Fontes: Julie Von e DanzaMedicina

Related Posts