BLACK FRIDAY: ON | Envios gratuitos para Portugal Continental em encomendas superiores a 150€

Os Químicos da Felicidade

O que é, para si, a felicidade? Acredita que só a alcança se algo externo acontecer? Aparentemente, não é assim que funciona. A nossa biologia evolutiva mostra-nos que estamos programados para prosperar, uma vez que o nosso cérebro apresenta uma fonte de químicos que ditam as emoções que sentimos e a forma como entendemos e experienciamos a vida.

Quando lhe fizemos as perguntas acima, provavelmente a primeira coisa em que pensou foi em bens materiais, em pessoas ou em experiências. E embora esses sejam elementos chave, na realidade, a felicidade está fundamentalmente relacionada com uma experiência química interna. Existem quatro químicos principais que são reconhecidos por serem diretamente responsáveis por criar as emoções que nos permitem sentir felicidade e realização. Ou seja, não é a nossa realidade externa que gera este estado de contentamento, mas sim uma expressão química gerada no nosso cérebro. Não é fantástico?

Como ativar no nosso dia a dia a ação dos químicos responsáveis ​​pela nossa felicidade?

Para ativar e potenciar a ação destes químicos no nosso organismo e, consequentemente, sentir mais felicidade, existem vários elementos fundamentais a ser despertados. Conheça-os, abaixo.

Serotonina: o químico da felicidade

1. Exposição à luz solar;

2. Contacto com a Natureza;

3. Alimentos ricos em triptofano;

4. Bom funcionamento intestinal.

A serotonina é o produto químico da felicidade mais conhecido porque é aquele que os medicamentos antidepressivos abordam. 95% do suprimento de serotonina do corpo é fabricado no intestino, portanto, o bem-estar do nosso microbioma e do trato gastrointestinal em geral é vital para manter o nosso humor elevado.

Dopamina: a hormona do bem-estar

1. Manifestação de objetivos;

2. Concentração;

3. Cumprimento de metas;

4. Alimentos ricos em tirosina.

A dopamina é responsável pelo comportamento orientado por recompensas e pela busca de prazer. Para obter uma boa dose de dopamina, defina uma meta e alcance-a. O simples ato de definir uma meta com entusiasmo já ativa os recetores de dopamina e a realização da tarefa em si também ativa esse sistema. Praticar atos de bondade para com os outros também aumenta os níveis desta hormona.

Endorfinas: a molécula que alivia a dor

1. Prática de exercício;

2. Riso;

3. Dança;

4. Vitaminas do complexo B.

As endorfinas são produzidas pelo sistema nervoso central para nos ajudar a lidar com a dor física. A forma clássica e mais conhecida de induzir endorfinas no organismo é a prática de exercício, tal como o riso. Estas hormonas são também responsáveis ​​por mascarar a dor e o desconforto.

Oxitocina: a hormona do carinho

1. União;

2. Excitação e toque;

3. Compaixão e confiança;

4. Aminoácidos.

Não precisa de outra pessoa para libertar oxitocina. Fazer uma automassagem ou qualquer outro tipo de ritual de autocuidado é uma ótima forma de produzir esta hormona; abraçar alguém, dar as mãos e conectar-se amorosamente com os seus animais de estimação também. Produzida em abundância durante a gravidez e a amamentação, a oxitocina está principalmente associada ao toque amoroso e aos relacionamentos íntimos. Também estimula a dopamina e a serotonina, enquanto reduz a ansiedade.

Fonte: Anima Mundi Herbals Blog.

Related Posts