0
0
Subtotal: 0.00

Nenhum produto no carrinho.

Crie Uma Selva em Casa Com Bárbara Morais

Trazer um pouco de Natureza ao nosso lar pode oferecer-nos inúmeras vantagens. As plantas de interior não só melhoram a aparência geral de um espaço, como também elevam o nosso astral, aumentam a nossa criatividade, reduzem o stress e eliminam as toxinas do ar, tornando-nos mais felizes e saudáveis.

Bárbara Morais é uma entusiasta de plantas, que estudou arquitetura e que se voltou para a área da botânica quando entendeu o poder que as plantas poderiam ter na nossa vida. É fundadora do projeto Alma Verde, que pode conhecer através desta ligação, e faz serviços de home design para renovar qualquer espaço de forma revigorante. Pedimos-lhe algumas dicas para transformar qualquer recanto da nossa casa numa pequena selva. Leia a entrevista, abaixo, e descubra tudo.

Quais os primeiros passos para quem pretende ligar a beleza das plantas ao design de um espaço?

Algo que gosto sempre de fazer é ligar as plantas às cores e materiais que uso. É o primeiro passo, que vai fazer toda a diferença na criação de um espaço verdadeiramente ligado à Natureza. Existem inúmeros tipos de decoração que podem envolver as plantas enquanto peças decorativas, mas gosto de elevar essa decoração e conectá-la com o espaço, de transferir a naturalidade e a beleza das plantas para o ambiente em si. E isto é, essencialmente, conseguido quando utilizamos cores relacionadas com a terra e materiais naturais, como a madeira. Estas pequenas estratégias permitem que todo o meio envolvente ganhe uma vida completamente nova. Passamos a estar envolvidas numa atmosfera natural, quente e acolhedora. Uma atmosfera da qual nos fomos afastando, com o passar dos anos, mas que agora nos faz tanta falta. A Natureza é e sempre foi o nosso habitat natural. E é na decoração que temos a possibilidade de a trazer para junto de nós. As plantas deixam de ser apenas um elemento decorativo, e tornam-se, assim, um dos principais condutores de toda a estética de um espaço.

Como criar um jardim interior sem deixar que as plantas percam a vida?

É muito importante criar as condições necessárias para que as plantas se desenvolvam vigorosas. Quando falo de condições, refiro-me à luminosidade (natural ou artificial), à temperatura (para um jardim se manter bonito, convém manter as temperaturas amenas, já que as plantas não apreciam temperaturas muito frias) e à exposição. Este último fator é de extrema relevância, porque cada planta precisa do seu espaço e do ambiente certo. Algo que notei na minha experiência é que, normalmente, elas gostam de estar todas juntas num único sítio e não sozinhas, espalhadas pela casa.

As plantas que mantenho juntas crescem naturalmente, umas por cima das outras, mantêm-se saudáveis e sustentam-se muito melhor, uma vez que criam um equilíbrio entre elas. Reagem tal e qual como se estivessem no seu meio natural (florestas). É muito importante respeitar as necessidades de cada uma e, para isso, convém conhecer as espécies que adquirimos para que, a partir daí, possamos encontrar o sítio ideal para as colocar.

Um dos grandes inconvenientes de criar este tipo de jardim «floresta» são as pragas. E, por isso, recomendo sempre que se tome atenção a qualquer sinal de praga para tratar imediatamente, só assim o problema poderá ser controlado sem causar grandes estragos. Da mesma forma, as regas excessivas podem ser um problema. Algumas plantas não toleram água estagnada no fundo do vaso e o mais provável é nunca recuperarem. É por isso que é tão importante conhecer bem cada uma.

Tem alguma dica para quem quer começar a jardinar em casa? Considera esta prática uma terapia?

Algo que aconselho sempre a quem está a dar os primeiros passos no mundo da jardinagem é optar por plantas mais fáceis de trabalhar e que não sejam exigentes nos cuidados, como a jibóia ou a monstera, que toleram baixa luminosidade e que não precisam de estar sempre a ser regadas para sobreviver.

Para as pessoas que têm filhos, pode ser bom deixá-los mexer na terra e colocar as plantas no sítio certo. Criar uma horta com alfaces e aromáticas é uma excelente ideia, porque o seu crescimento é visível muito rapidamente e os miúdos adoram acompanhar e colher.

Sei, por diversos testemunhos que recebo, que a jardinagem foi o escape e a salvação para muita gente este ano. Tem sido um ano extremamente difícil e, apesar de tudo, fiquei extremamente feliz por finalmente o mundo da jardinagem e das plantas receber tanto reconhecimento. Fico feliz porque sei que muitas pessoas descobriram algo que as acalma e conecta verdadeiramente com as suas almas. Encontraram algo que lhes permite relaxar e abstrair do mundo. E sei que, apesar de tudo, esta «paragem no tempo» salvou muitas pessoas da correria desenfreada do trabalho diário, que muitas vezes não nos permitia parar e respirar.

Consegue dar-nos alguma sugestão de DIY (Do it Yourself) para dar à casa um boost de energias renovadas?

Quando não queremos fazer um DIY que envolva mexer muito nas plantas – ou por falta de conhecimento ou, simplesmente, porque não nos apetece –, há algo que muda completamente o ambiente de um espaço, com ou sem plantas: pintar paredes e/ou tetos. Arriscar, sem medo, pintar aquela parede que está da mesma cor há anos (e que até é o cantinho das plantas). Pintá-la de uma cor terrosa leve e aproveitar para dar cor a alguns vasos decorativos que estejam encostados na garagem pode fazer toda a diferente. Pintar paredes e tetos é dos maiores boosts de energia de sempre. É como se ficássemos com uma casa nova! É obrigatório experimentar. Na pior das hipóteses, volta-se à cor original. Mas, até lá, divertimo-nos. Principalmente se o fizermos em família.

Uma vez que nos encontramos a trabalhar remotamente, que plantas não podem faltar na nossa área de trabalho para a tornar mais acolhedora?

Durante muito tempo, defendi que havia plantas ideais para termos neste espaço. Hoje, sei que somos todos diferentes e a nossa perceção de acolhedor muda muito. Por isso, aconselho que se comece por uma planta de secretária – um lírio-da-paz ou um feto, por exemplo –, que são plantas que transmitem muita vivacidade quando são bem cuidadas. Depois, é arriscar e adquirir outras, conforme o espaço e o gosto de cada uma. Eu sou suspeita, mas adoro ver uma parede verde num escritório com uma combinação de várias de plantas (pothos, philodendrons, fetos, clorófitos, etc.). É algo relativamente fácil, porque conseguimos adquirir um jardim vertical em lojas de bricolage, e depois é só plantar. Por norma, as plantas nestes jardins crescem maravilhosamente bem.

Que dicas de Feng Shui recomenda?

Aplico muitas em minha casa. Há algumas que nunca falham, como por exemplo deixar o ar correr pela casa e abrir todas as portas e janelas. Deixar o lar respirar depois de uma boa limpeza. É impressionante a leveza que se sente imediatamente depois de o fazer, parece que o vento leva tudo o que está estagnado e traz toda uma boa energia que nos levanta a alma.

Um segredo: nunca encostar os móveis totalmente às paredes. Deve haver sempre um espaço entre ambos. Assim, a energia positiva também chega aí.

Outra dica é a iluminação das zonas mais escuras. Sabe aqueles cantos que não têm luz suficiente? Devemos iluminá-los. Ligo sempre um candeeiro nestas áreas. Segundo o Feng Shui, esta dica permite afastar as energias negativas que tendem a permanecer aí.


Acompanhe Bárbara através das suas redes sociais:
Instagram: @tinynest183
Site: www.mmoraishomedesign.com

Ler Mais
Bem-estar

Outono, a Melhor Estação do Ano Para Dormir

De quantas coisas outonais passamos à espera o ano todo? Conseguimos contabilizá-las?...

Beleza

Body Combing: um Tratamento de Beleza Para as Amantes de Cristais

O mundo da beleza está totalmente voltado para um novo tratamento que...

Bem-estar

Cabelo à Prova de Outono

Chuva, vento e frio. Tudo isto comanda a estação fria e tudo...

Scroll to Top