Envios Gratuitos em encomendas nacionais superiores a 150€

26 de Outubro, 2020

Da mesma forma que fazemos esforços para ter uma alimentação mais saudável e equilibrada – mantendo a preocupação com o meio ambiente nesse processo – também é importante considerar os produtos que colocamos nos nossos corpos e trazemos para as nossas casas.

Tornar os seus hábitos de compra «mais verdes» não tem de ser um desafio do Olimpo. Evitar o consumo de fast fashion, investindo em roupas que durarão várias temporadas, é um bom primeiro passo

Fique a par das nossas sugestões para tornar os seus hábitos de compra cada vez mais ecológicos.

Comprar menos e melhor.

Mesmo a roupa mais sustentável gasta recursos e tem sempre custos de transporte para chegar a sua casa, criando algum impacto ambiental. A raiz do problema está no nosso consumismo excessivo (será que precisamos, mesmo, de ter dez jeans?). Temos tendência a pensar que comprar roupas novas nos deixará felizes, mas talvez devêssemos reconsiderar os princípios que sustentam o nosso estilo de vida.

Ao mesmo tempo, pelo facto de as roupas se terem tornado muito económicas, já não nos preocupamos tanto com a sua qualidade, o que nos leva a comprar roupas novas quando as que temos perdem a forma ou quando se tornam menos bonitas e apelativas.

Se pararmos de comprar artigos de baixa qualidade, as marcas poderão melhorar a qualidade do seu produto. Isso permitirá aumentar a durabilidade das nossas peças, o que é ótimo, tanto para as nossas carteiras como para o meio ambiente.

Comprar sazonalmente.

Comprar alimentos próprios da estação significa que temos mais probabilidade de comer alimentos cultivados localmente, que não foram geneticamente modificados. E já que todas podemos concordar que os pêssegos mais suculentos aparecem em junho e em julho, e que as maçãs mais crocantes podem ser encontradas em setembro e em outubro, então, que tal começar a comprar de acordo com as estações do ano?

Reutilizar e reduzir o desperdício.

Quando o assunto é reciclagem, não importa apenas dar ênfase à separação do cartão ou do plástico. Além de reciclarmos, podemos e devemos reutilizar, por exemplo, a nossa garrafa de água, usar guardanapos de pano em vez de papel, usar pilhas recarregáveis, entre muitos outros gestos simples. Todos estes comportamentos, ainda que aparentemente muito simbólicos, poderão fazer uma grande diferença.

Ter sacos reutilizáveis sempre ​​à mão.

Tenha sempre alguns sacos de pano reutilizáveis ​​na carteira ou no carro. Assim, se precisar de ir ao supermercado, não será necessário adquirir os típicos sacos de plástico que se vendem nestas superfícies.

Comprar artigos de marcas sustentáveis.

São cada vez mais as marcas de moda que têm em consideração o impacto ambiental e social da sua produção.

Apesar de a oferta ainda ser limitada – é mais fácil e mais económico ir ao centro comercial mais próximo para compor o guarda-roupa –, a verdade é que, quanto mais fizermos questão de usar roupas sustentáveis, mais estas estarão ao nosso alcance (há alguns anos, também era difícil encontrar alimentos orgânicos à venda no supermercado; hoje, já estão disponíveis na maioria dos espaços de comércio).

Mesmo que os preços das marcas de moda de fast fashion sejam mais convidativos comparativamente aos preços das marcas totalmente ecológicas, a realidade é que, se pensarmos na rentabilidade dos artigos, os produtos sustentáveis não custam necessariamente mais do que os outros, pelos quais pagamos preços demasiado altos tendo em conta a sua qualidade e durabilidade.

Seja seletiva nas suas compras e evite a compra por impulso. Opte por peças intemporais e adquira, tão-somente, aquilo de que realmente gosta.

Related Posts