As Zonas Erógenas Mais Secretas

Já todas ouvimos falar de zonas erógenas, mas nem todas parámos para pensar no mundo de partes do corpo que podem também proporcionar-nos prazer perante o toque e que estão apenas à espera de serem exploradas.

Numa relação íntima, começar pelo toque sensual – e privilegiá-lo em detrimento de um toque mais sexual – pode ser uma excelente forma de aprimorar as preliminares e de, consequentemente, tornar mais cúmplice a relação que se tem com o parceiro. Esta expressão de sensualidade não necessita, obrigatoriamente, de ter como finalidade e relação sexual, podendo acontecer meramente com o propósito de alcançar um maior bem-estar.

Explorar o toque sensual, sozinha, irá permitir-lhe encontrar as partes do seu corpo que mais sensíveis são ao prazer. Trata-se de uma descoberta que não implica, necessariamente, a masturbação. De acordo com a terapeuta sexual americana Janet Brito, autora de vários artigos escritos para o Healthline, passar os dedos por todo o corpo irá permitir-lhe que descubra quais as sensações e áreas que melhor a fazem sentir. E quando descobrir uma determinada zona mais sensível, pode fazer valer-se de pressões e de movimentos diferentes para perceber aquilo que mais a satisfaz.

Os lugares inesperados:

Todos nós – homens e mulheres – temos zonas erógenas, mas todas estas são diferentes de pessoa para pessoa. A mesma parte do corpo pode não proporcionar a mesma intensidade de prazer a duas pessoas distintas. Assim sendo, existem mais zonas capazes de nos proporcionar sensações prazerosas do que aquelas que, a priori, seriam expectáveis. Alguns exemplos:

Umbigo e parte inferior do estômago, duas áreas muito próximas dos órgãos genitais, sendo por isso mais excitantes;

Couro cabeludo, que por estar repleto de terminações nervosas constitui, também, um ponto de prazer improvável, tal como o cabelo, que quando puxado pode estimular também essas ondas de satisfação;

Parte inferior das costas, zona que apresenta nervos que estão conectados à pélvis, sendo por isso mais vulnerável e sensível;

Orelhas, graças à pele sensível exterior e às centenas de recetores sensoriais presentes na sua parte interna.

Mas as zonas de prazer inesperadas não ficam por aqui. De acordo com o Health Line, somam-se a estas o pulso interno, os braços, as axilas, a palma das mãos, as pontas dos dedos e a parte de trás dos joelhos.

Outros dados surpreendentes:

E se lhe dissermos que a estimulação do mamilo tem o mesmo poder no cérebro que os órgãos sexuais? Ao que tudo indica, é verdade.

Zonas como a boca, os lábios e o pescoço podem, de facto, receber e dar muito prazer. Mas regiões como as coxas, a parte inferior dos pés e os dedos dos pés são também muito sensíveis. Os pontos de pressão existentes nestes últimos podem aumentar o fluxo sanguíneo e, consequentemente, aumentar o grau de excitação quando estimulados.

Ler Mais
Scroll to Top