Afinal, Por Que Razão Festejamos o Dia de São Martinho?

Onze de novembro. O dia da castanha, do vinho e dos saltos por cima da fogueira. É também o dia em que o verão regressa ao outono: O chamado Verão de São Martinho! Para além de ser uma tradição bem portuguesa, o dia de São Martinho é, acima de tudo, um dia de convívio. Juntam-se a família, os amigos e os vizinhos. Assam-se as castanhas e, à volta da fogueira, canta-se, dança-se e pinta-se a cara de preto com cinzas.

A nós, este dia traz-nos nostalgia. Lembra-nos um dia de outono, frio mas soalheiro, em que se saía da escola para celebrar. Em fila indiana, lá íamos nós, todos felizes e pequeninos, em direção ao magusto, onde uma fogueira muito redondinha e bem acesa nos esperava. A castanha era, para todos, a estrela da festa. Para os mais velhos, juntava-se ainda o vinho ou a jeropiga, para aquecer o coração. Entre cantigas e danças, chegava finalmente a hora de por à prova os mais corajosos: ver quem se atrevia a saltar à fogueira.

Para muitas pessoas, o dia de São Martinho é isto, mas nem todas sabem que, por detrás de uma tradição tão vincada, existe uma lenda. Hoje estamos aqui para isso mesmo, para lhe contar a lenda de São Martinho. Ora então: reza a lenda que um cavaleiro, de seu nome Martinho, quando tentava regressar a casa num dia muito frio e de tempestade, encontrou um mendigo que lhe pediu uma esmola. Martinho, como não tinha mais nada consigo, retirou das costas a capa que o aquecia, cortou-a ao meio com uma espada e deu metade ao mendigo. Nesse mesmo momento, a tempestade desapareceu e o sol começou a brilhar. A este milagre chamou-se o Verão de São Martinho.

Desde então, por esta altura, o tempo frio e escuro vai-se embora e o sol brilha no céu, tal como aconteceu naquele dia.

É graças a esta lenda, que todos os anos, neste dia onze de novembro, festejamos o dia de São Martinho! Surpreendidas?

Ler Mais
Scroll to Top