Quatro Restaurantes Que a Vão Ajudar a Reduzir o Consumo de Carne

Admita: quantas vezes o facto de ir jantar fora com uma amiga que, ao contrário de si, não consome proteína animal, já se tornou um dilema? Usamos este último termo porque, por vezes, nem sempre é fácil encontrar espaços que agradem os dois tipos de regime alimentar. De qualquer forma, o vegetarianismo não é apenas um estilo de vida. A razão por detrás da escolha em não comer carne prende-se essencialmente com a proteção ambiental.

Muitos dos problemas climáticos são provocados pela indústria animal: os gases produzidos pelas estufas e pelo próprio gado provocam vários danos. A longo prazo, provocam desflorestação, seca e aumento do nível dos oceanos.

Por isso, para quem adora carne, existe uma boa notícia: não é necessário cortar a carne por completo da sua dieta. A solução passar por optar por reduzir substancialmente o consumo de proteína animal. Aposte mais nos legumes e nas leguminosas.

A par de tudo isto, a propósito dos incêndios que atingiram a Amazónia no mês de setembro, o movimento #setembrosemcarne inspirou a Frederica a sugerir quatro restaurantes que têm na sua carta pratos que apostam em ingredientes cuja produção não prejudica o ambiente. Continue a ler e descubra de que espaços estamos a falar.

Doca de Santo.

Foi o primeiro restaurante a abrir na Doca de Santo Amaro, em 1996. Situado sob o rio Tejo, oferece uma esplanada convidativa para quem gosta de se deliciar ao ar livre. Faz parte do Grupo Capricciosa e foi renovado em 2018. Aproveite para se desligar do caos da cidade e saiba escolher a ementa: aposte na salada de queijo de cabra, no risotto de cogumelos, no fettuccine com cogumelos trufados e no caril de legumes tailandês.

Irish&Co.

Se gosta do estilo boémio dos pubs irlandeses, o Irish&Co pode ser o sítio certo para ir almoçar ou jantar. Com uma linha de decoração vintage, o primeiro espaço abriu no Parque das Nações, em 2001, mais tarde, foi inaugurado outro restaurante na Doca de Santo Amaro. Sugerimos que experimente o hambúrguer vegetariano, com hambúrguer de grão de bico, milho, ervilhas e pimentos, pão, courgete grelhada, alface, tomate, maionese e cebola, acompanha de batatas fritas.

Otto.

No centro de Lisboa, o Otto oferece várias opções sem proteína animal. Dê um passeio até ao Mercado da Ribeira e experimente um creme de cogumelos e castanhas com aroma de trufa e manjericão ou um risotto de beterraba com cogumelos portobello e vinagre. Se não tiver tempo de se deslocar até lá, use o serviço de take-away.

Popolo.

Este restaurante localizado em Santos junta o guilty pleasure de muitas pessoas: as pizzas e o hambúrguer. Se deseja voltar aos anos 50 e ficar inspirada pelo ambiente vintage-industrial, combine um jantar com amigos ou família e peça gnocchi com legumes grelhados ou a pizza quattro formaggio.

Evitar o uso de fertilizantes químicos e aumentar as reservas de água por todo o mundo são outros pontos fundamentais para cuidar do ambiente.

Por Adriana Pereira.
Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.