Não são apenas os pet owners que afirmam, orgulhosamente, as razões para se ter um cão. São inúmeros os estudos realizados nas últimas décadas acerca da compatibilidade entre o homem e o seu melhor amigo. Podemos até ir mais longe: sabia que acariciar o seu animal de estimação reduz o stress? E mais, sabia que diminui o risco de depressão? Mesmo em questões relacionadas com a saúde física, as benesses de ser ter um cão estão presentes, uma vez que sempre que o levamos a passear a nossa condição física agradece.

Não obstante os dados acima serem muito positivos, é importante perceber o outro lado da moeda. Para receber um novo amigo de quatro patas em sua casa é fundamental ter em consideração alguns aspetos, como a necessidade de tempo para dedicar ao animal ou o custo dos cuidados de higiene e bem-estar. Além disso, a responsabilidade de cuidar de um cão deve ser assumida ao longo de toda a sua vida.

A educação a adotar para controlar a fera que tem por casa é algo que exige alguma estratégia. Iniciar a educação de um cão bebé pode contribuir para que tenha a sua vida facilitada, ainda que isso não signifique que os cães adultos não possam ser educados. Conseguir uma convivência saudável com um cão exige a implementação de limites, desde o seu primeiro momento no novo lar.

Estudos recentes sobre a aprendizagem canina revelam que os métodos baseados na pressão ou no castigo não são eficazes. Estes têm, inclusive, efeitos bastante prejudiciais sobre os animais, uma vez que provocam reações de ansiedade, medo, agressividade e, acima de tudo, uma falta de bem-estar significativa. Ensinar o cão a não puxar a trela, utilizando uma coleira de picos é um exemplo clássico do que não deve fazer.

Uma boa aprendizagem passa por melhorar a comunicação com o seu animal de estimação. Deve aplicar as seguintes dicas quando estiver a educá-lo:

Palavras-chave são a «chave». Para comunicar com o seu cão, utilize palavras curtas, com poucas sílabas, associadas a gestos que reforcem claramente o que está a querer dizer. Por exemplo, “Vamos à rua dar um passeio!” deve ser substituído por “rua” ou “vamos”.

Palavras associadas a língua corporal. Como referido no ponto anterior, é importante que o seu fiel companheiro associe palavras a um gesto concreto. Adote esta dica logo na fase inicial do processo de aprendizagem. Posteriormente, o seu cão irá reagir apenas ao gesto.

O tom de voz firme é essencial. Imagine dizer ao seu animal de estimação “sai do sofá”, com um tom suave e pouco firme. Para além de confundi-lo, o mais provável é que não lhe obedeça. Sempre que estiver a impor regras, pronuncie firmemente a sua intenção.

Dê-lhe uma recompensa. É necessário (pelo menos inicialmente) utilizar um grande número de prémios. O prémio comestível ideal deve ser altamente estimulante para o animal, de ingestão imediata, quase sem mastigar, de pequeno tamanho e nutricionalmente equilibrado.

Paciência e perseverança são as palavras que deve ter sempre presentes, em todo o processo de aprendizagem do seu amigo patudo. A verdade é que pode ser muito frustrante. Nunca, em tempo algum, se deixe dominar por essa frustração. Em casos mais extremos, opte por levar o seu cão a uma escola especializada em treino canino.

Ler Mais
Scroll to Top