Localizado na Península Ibérica, Portugal é um país pequeno com muito mais para oferecer do que aquilo que o seu tamanho possa aparentar. Verão é sinónimo de Sul: Alentejo e Algarve. Para quem procura os prazeres de umas férias à beira-mar, a costa vicentina é um destino com presença obrigatória na lista de paraísos por descobrir.

Se por um lado a água na costa vicentina é bem mais fria do que na costa algarvia, por outro, no Alentejo, conseguimos encontrar praias quase desertas e sossegadas para relaxar e descansar, sem que sejamos massacradas por multidões. Da Comporta à Zambujeira do Mar, o que não faltam são motivos para ir e ficar, nem que seja só por uns dias.

A Frederica fez o trabalho por si e preparou o roteiro ideal (não tem de agradecer!). Parta à descoberta e explore estes lugares de «cortar a respiração».

Primeira paragem: Comporta. Provavelmente, irá pensar que é demasiado cliché. Garantimos que não se vai arrepender. Siga o nosso conselho e fuja à confusão da tradicional Praia da Comporta. Se deixar o carro entre a Comporta e Tróia — atenção, não há estacionamento! — e andar uns rápidos dez minutos, encontrará uma praia só para si. As Maldivas da Costa Portuguesa: areia branca e água transparente. Se quiser ficar por lá, sugerimos o Sublime Comporta, onde os ares do campo casam na perfeição com a brisa do mar.

Prosseguindo a viagem, encontramos a Praia da Samoqueira, em Porto Corvo. Rodeada de rochedos e falésias, o azul turquesa é a cor que domina o cenário.

Apenas a meia hora de distância, a Praia do Malhão surge no horizonte com a sua beleza imponente. Se pratica surf, o mais provável é já ter ouvido falar desta praia em Vila Nova de Milfontes. Não pode perder os melhores restaurantes desta zona, porque ir ao Alentejo significa estragar a dieta, convenhamos. Tasca do Celso é o nome que não quer esquecer, se quiser ir provar uns maravilhosos pratos de comida tradicional alentejana.

Próxima paragem (e obrigatória): Praia do Brejo Largo. A poucos quilómetros do paraíso gastronómico anterior, esta praia transmite tranquilidade. Ladeada da mais pura paisagem, tem diversas rochas emblemáticas espalhadas pelo vasto areal. O acesso pode ser complicado, mas não se assuste. Prossiga a longa viagem a pé e deixe-se apaixonar pelo areal quase deserto e pelo céu que beija o mar. Duvidamos que vá querer voltar, o mais certo é mesmo querer ficar.

Entre Vila Nova de Milfontes e Odemira, o Pego das Pias conquista as preferências de muitos veraneantes que optam pela aventura. A ribeira do Torgal é um afluente do rio Mira que, a certa altura do percurso, se transforma num pego. Nadar, saltar das rochas e estar em contacto com a Natureza — literalmente — são só alguns exemplos que vão tornar a sua tarde ainda mais prazerosa.

Para recuperar da adrenalina e da emoção do seu dia, a Herdade do Amarelo distingue-se pelos tratamentos relaxantes disponíveis no spa e pelo requinte dos espaços.

Baterias recarregadas? Rumo à Praia da Amália. Hoje, esta praia já não é um segredo bem guardado, mas continua a ser um precioso paraíso. Ficou conhecida porque Amália Rodrigues passava lá férias, em busca de descanso e de inspiração. A sua casa de família recebe turistas e tem uma vista privilegiada sobre a costa. Mas há muito mais do que praias de águas cristalinas e formações rochosas imponentes na Zambujeira do Mar: O Sacas. Ir a Zambujeira do Mar e não ir ao restaurante O Sacas é como ir a Roma e não ver o Papa. Seja a feijoada de búzios ou a extensa lista de peixes grelhados, a variedade depende do que o mar possa oferecer.

De barriga cheia e já em terras algarvias, a Praia da Amoreira beneficia de duas realidades: a praia propriamente dita e a foz da ribeira de Aljezur. A paisagem é arrebatadora e, com a maré baixa, as formações rochosas e extensas lagoas no areal ficam visíveis.

Para fechar este percurso com chave de ouro, perfeita para dia mais ventosos, a Praia do Beliche está repleta de cores quentes. Definido pela ponta de Sagres e cabo de São Vicente, o areal está repleto de grutas e de formas rochosas esculpidas pela erosão.

O Cabo de São Vicente, um dos lugares que conta com a fama de ter um dos pores do sol mais arrebatadores de Portugal, é a paragem final. Aqueles minutos de transição, em que o dia dá lugar à noite e o sol se põe no horizonte são únicos e perfeitos para absorver toda a beleza do momento, aproveitar para respirar fundo e carregar baterias.

Passamos a vida sempre a correr, com pouco tempo para parar e simplesmente olhar à nossa volta e vermos como é maravilhoso o nosso país. Por isso, esta pode (definitivamente) ser a viagem de que precisa e que merece. A melhor parte? É o seu país que a proporciona.

Ler Mais
Scroll to Top