Que Emoções Afetam a Nossa Saúde?

E se lhe dissermos que o corpo fala? Ou que as pessoas emocionalmente equilibradas adoecem menos? De acordo com Cristina Cairo, psicóloga e especialista em linguagem do corpo e em áreas como a medicina chinesa e a PNL (Programação Neurolinguística), o nosso estado emocional (que está connosco desde que nascemos) e as nossas crenças limitativas são os verdadeiros responsáveis pelo desenvolvimento de todos os nossos problemas de saúde, física e mental.

Por mais que tentemos libertar a nossa mente de determinados sentimentos e emoções, o inconsciente, que representa 95% da nossa mente, sabe precisamente tudo aquilo em que pensamos e conhece – na perfeição – as nossas ânsias, as nossas revoltas, os nossos desejos, as nossas lutas internas e tudo o que faz parte de nós. É por isso que este nos envia sinais diariamente, sinais esses que podem ser interpretados como respostas.

Para evitar que aconteça uma manifestação de uma emoção negativa no corpo físico, devemos solucionar as questões emocionais.

A teoria de que nada acontece por acaso prende-se intimamente com este tópico e, de acordo com a psicóloga supracitada, o nosso corpo é uma espécie de “tela” onde “protejamos as nossas emoções”, onde todas aquelas que se compadecem com o negativo serão representadas sob a forma de doença física. A mesma fonte diz-nos que tudo isto se trata de uma “somatização”, que patenteia o ressentimento, a infelicidade, a mágoa e a raiva, e que culmina em doenças, especialmente quando existe uma acumulação de anos destes mesmos sentimentos negativos. Para evitar que aconteça uma manifestação de uma emoção negativa no corpo físico, devemos solucionar, justamente, as questões psicológicas e emocionais que fazem parte de nós.

António Damásio, um dos maiores cientistas mundiais ao nível do estudo do cérebro humano, defende também que não é possível compreendermos o funcionamento da nossa mente sem que tenhamos em conta as suas emoções. Cristina Cairo aproxima-se também desta ideia, acreditando que qualquer problema de saúde tem uma causa emocional, psicológica e até mesmo espiritual. Assim, as emoções que nutrimos (muitas vezes sem percebermos) podem espoletar uma doença ou até mesmo um acidente, sendo este um modo de alerta acionado pelo inconsciente. A mudança e a cura passam pela transformação interna, para que “o corpo volte a ser saudável”, não esquecendo que este é “um reflexo da nossa mente”.

Estudos recentes na área da psicanálise encontram-se com esta linha de pensamento e com a tese de que as doenças podem ser curadas através da cura das emoções. As principais emoções negativas que nos afetam são a culpa, o ressentimento e o medo. É crucial aprender a deixá-las ir para que não se materializem em algo mais grave no corpo físico. Devemos curar-nos de dentro para fora e fazer terapias que nos permitam, por fim, libertar de padrões negativos.

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.