Conheça o Lado Mais Saudável do Curgete

Tal como o melão, o pepino e a abóbora, o curgete é um fruto (não, não é um vegetal!) da família das Cucurbitáceas que é, por norma, colhido quando ainda não está maduro. A sua cor varia entre o amarelo e o verde escuro, tendo esta variedade crescido na Itália.

Este alimento tem sido utilizado para fins medicinais como tantos outros. Neste caso, as suas maiores valências relacionam-se com a sua capacidade de tratar dores e outras condições de saúde, sendo muito fácil de aplicá-lo na nossa dieta – provavelmente já o aplica, mas não faz ideia das benesses que estão por detrás de um fruto que é muito mais do que aquilo que aparenta ser.

Sendo rico em vitaminas e outros compostos vegetais, o curgete pode ser consumido cru ou cozido, sendo que a sua versatilidade nos permite adicioná-lo às nossas saladas no seu estado puro, misturá-lo em sopas, usá-lo para fazer um refogado, entre muitas outras opções.

Rico em vitamina C e em betacaroteno, o curgete beneficia em larga escala a nossa visão, sendo rico em antioxidantes também. Segundo vários estudos, os curgetes que apresentam um tom mais amarelado podem ser ligeiramente mais nutritivos do que os verdes claros. Ainda assim, todos eles contribuem para um melhor funcionamento da nossa digestão, pois são ricos em água e em fibras.

O melhor curgete é aquele que possui um tamanho médio, não sendo nem demasiado grande, nem demasiado pequeno. Deveremos, assim, evitar também os que detêm uma casca muito dura, porque isso significará que estes se encontram ainda num estado muito maduro.

Conserve sempre este alimento no seu frigorífico por um tempo máximo de sete dias. Boas saladas!

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.