Beleza Com Cheiro a Maresia

O mundo da beleza e da cosmética tem evoluído a olhos vistos. Muitas são as técnicas que têm aparecido e os tratamentos inovadores vão surgindo de um modo constante. Todavia, talvez esteja na altura de equacionar deixar para trás a maioria dessas técnicas de nova geração, já que, segundo alguns estudos, é no oceano que encontramos uma das fontes mais ricas de bem-estar. Falemos, então, da «Vitamina Mar».

De braço dados com os temas relacionados com a beleza, surgem também as temáticas ligadas à cosmética sustentável. Ao longos dos últimos tempos, o mundo tem vindo a descobrir o sem-número de benefícios que encontramos nos ingredientes provenientes da Natureza, e é precisamente partindo dessa verdade que se começou por estudar e compreender também as benesses associadas ao maior bem da nossa vida: a água. Tendo esta última um conjunto precioso de poderes curativos, estando a maioria integrada nos sais do mar, os cientistas da área da cosmética estão agora a debruçar-se sobre a importância dos minerais do oceano para obter soluções potentes para curar a nossa pele. Assim, esta tendência para a terapia marítima prevê um total abandono de tratamentos que agridam o maior órgão do nosso corpo, representando esta circunstância um retorno, mais uma vez, ao que é natural.

Com vista a proteger a nossa pele dos efeitos prejudiciais dos radicais livres, como a poluição e as bactérias nocivas presentes em múltiplos ambientes, uma das maiores novidades que começam agora a aparecer são os produtos que possuem na sua composição ingredientes ativos do mar (glicerina e algas marinhas) que reparam a barreira protetora da derme e que a deixam muito mais nutrida.

O facto de o mar ser um excelente aliado da nossa saúde física e mental já não é novidade. De acordo com algumas pesquisas, visitar espaços onde o oceano esteja presente melhora significativamente o nosso estado de espírito e pré-disposição para lidar com as várias diligências com as quais somos confrontadas ao longo da nossa jornada. Alguns destes estudos apontam mesmo para uma redução de risco de quadros depressivos em pessoas que seguem este estilo de vida. Existe um motivo científico bastante claro que nos ajuda a justificar esta realidade: tudo parte da ação das ondas do oceano, que criam altos níveis de iões negativos no ar (o tipo de iões responsáveis pelo nosso bem-estar, pois quando os inalamos, o fluxo de oxigénio do nosso corpo aumenta e os nossos níveis de serotonina, hormona responsável por aumentar os nossos níveis de energia, aumentam também).

Quando o nosso corpo está imerso no oceano, ele flutua, permitindo que o cérebro faça uma pausa na coordenação dos seus músculos, algo que faz com que os neurotransmissores que emitem sinais de stress diminuam para os mesmos níveis baixos experimentados durante a meditação. Neste contexto, é também possível fazer terapia de flotação, que proporciona ao nosso corpo uma experiência de total ausência de peso, enquanto a nossa mente relaxa no ambiente meditativo da cápsula de flutuação. Trata-se de um tipo de tratamento que ajuda a aliviar a ansiedade e também as insónias.

Fica novamente registado, então, o poder de cura associado à água, que além de ser a nossa maior dádiva para bem viver é também uma fonte de beleza que vem de dentro.

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.