Design Japonês Para Uma Decoração de Interiores Minimalista

Japão, qual lugar imponente e inspirador. Fascinando-nos com a sua diversidade cultural e sendo exímio na conjugação de costumes convencionais e de práticas vanguardistas, este país segue a base dos princípios éticos concernentes ao respeito e ao amor pelo próximo, generosidade que, tendo surgido no passado se mantém no presente, num estilo de vida que abarca também a estética e o design de interiores.

O equilíbrio, a ordem e o amor à beleza natural são elementos basilares daquilo que se insere na génese da arquitetura japonesa. Uma vez no design japonês, todos os caminhos nos conduzem à organização, à limpeza, ao belo. É o minimalismo puro e duro, estabelecendo em todos os momentos uma ponte inabalável com uma estratosfera que prima pela tranquilidade.

De braço dado com a serenidade surge a simplicidade, num dos primeiros conceitos integrados na cultura japonesa. Com um sentido cultural apurado, o estilo japonês privilegia a paz e a harmonia do lar, numa vertente de cura bem patente.

Trazer a Natureza para dentro da sua casa é o melhor modo de enaltecer o seu respeito por todos os elementos naturais que nos rodeiam, sendo esta uma das características fundamentais da decoração cultural japonesa. Assim sendo, fará sempre sentido decorar os seus espaços com bambus, por exemplo, bem como com outras plantas, desde que verdadeiras, sem demasiados arranjos florais e seguindo uma linha tão simples quanto possível. Janelas grandiosas e amplas são também parte integrante das regras de estilo japonesas, com a intenção de permitir que se contemple uma visão total do mundo natural exterior.

Fazer uso de elementos em madeira é também outro dos conceitos que aqui se inserem, a fim de proporcionar um equilíbrio perfeito entre o meio ambiente e a harmonia do lar, já que há um efeito calmante associado a objetos de madeira natural.

Mas como qualificar uma autêntica casa japonesa? Simples e desimpedida, assim se pretende que seja. Poucos móveis, iluminação moderna e natural e propósito associado a cada estrutura, onde nada deve estar fora de ordem ou sem uma utilidade que lhe seja inerente. Desta feita, devemos abandonar tudo aquilo que não nos é essencial.

A filosofia Wabi-sabi detém um papel preponderante nesta temática. Esta fala-nos da importância de sabermos reconhecer beleza em tudo o que é imperfeito. A impermanência e a passagem do tempo fazem com que seja importante saber olhar para o mundo sob esta perspetiva, já que o povo japonês acredita que o desgaste das coisas gera harmonia e também nostalgia. Ma e Genkan são outros dos conceitos que ganham forma dentro de um design de interiores puramente japonês, sendo que o primeiro visa o perfeito balanço entre um espaço e os objetos nele presentes, onde menos é mais, e o segundo privilegia a importância do hall de entrada para receber quem nos visita.

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.