Clean Eating: a Tendência Sucessora do Detox

Partiu da mente dos criadores do detox e tem vindo a crescer enquanto tendência na alimentação. Falamos de clean eating, algo que tem sido um tema recorrente nos meios de comunicação em todo o mundo, ao longo dos últimos anos.

As grandes diretrizes deste método ditam que a nossa alimentação deve basear-se apenas no consumo de alimentos orgânicos e não processados evitando, sempre que possível, os açúcares adicionados (escolhendo substitutos naturais para adoçar), consumindo gorduras saudáveis, bebendo água e cozinhando com técnicas tradicionais não agressivas.

Sendo este conceito um verdadeiro retorno ao passado da alimentação, clean eating propõe uma limpeza do nosso organismo, por forma a eliminar tudo aquilo que seja um alimento processado. A questão fundamental que este estilo de alimentação tem em conta é o caminho que determinado alimento percorreu até chegar até nós.

Este padrão de dieta, concentrado em alimentos frescos e integrais (tão próximos do seu estado natural quanto possível) pressupõe um estilo de vida fácil e agradável desde que as orientações gerais sejam, de facto, seguidas, procurando sempre por benefícios nutricionais máximos.

Assim, caso pretendamos avançar para este novo conceito nas nossas vidas, devemos começar por comer mais vegetais e mais frutas que, inegavelmente, são mais saudáveis. Carregados de fibras, de vitaminas, de compostos de plantas e de minerais que ajudam a combater a inflamação e a proteger as células contra os danos exteriores, estes alimentos estão, efetivamente, associados a uma redução do risco de determinadas patologias (nomeadamente as do foro cardíaco). Por poderem ser consumidos em estado cru, na sua maioria, as frutas e os legumes representam as melhores escolhas para consumo no que a este tipo de dieta diz respeito. Quer isto dizer que a escolha de produtos orgânicos pode ajudar-nos a tornar, então, mais «limpa» a nossa alimentação, aumentando a nossa saúde. Para incorporar um maior número de frutas e de vegetais na nossa dieta podemos começar por tornar as nossas saladas mais coloridas, incluindo nas mesmas três vegetais diferentes e adicionar maçã picada ou fatias de laranja aos nossos pratos favoritos.

No tópico da eliminação de alimentos processados (opostos ao estilo de vida saudável que ambicionamos, pelo facto de terem sido modificados a partir do seu estado puramente natural) pode dizer-se que estes perderam a maior parte dos seus nutrientes. Porém, essa mesma maioria ganhou açúcar e produtos químicos, precursores de múltiplas doenças.

Para que consiga seguir um estilo de vida enquadrado no registo clean eating importa saber ler rótulos, para que se certifique de que não há conservantes, açúcares adicionados ou gorduras insalubres; evitar usar óleos vegetais (altamente processados) e optar pelo azeite; e evitar o açúcar adicionado qualquer que seja a sua forma.

Lembre-se de que este é um tipo de dieta que representa um modo de comer que não só aumenta a nossa saúde como também nos ajuda a melhor apreciar os sabores naturais dos alimentos, para além de apoiar a agricultura sustentável e as práticas alimentares ambientalmente saudáveis.

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.