Boxe no Feminino

Calçar as luvas, partir para o treino e descarregar todo o stress do dia a dia no saco de pancada… O boxe feminino tem crescido a olhos vistos, a provar que este não é um desporto somente masculino. Foi há cerca de três anos que esta modalidade passou a estar inserida nos Jogos Olímpicos, num movimento extremo de girl power. Hoje, são cada vez mais as mulheres que a procuram praticar.

Um dos modos mais fáceis de conseguirmos eliminar determinadas gorduras acumuladas, de tonificarmos o nosso corpo e de aliviarmos o nosso stress é a prática de boxe. Esculpindo e tonificando a massa muscular, este desporto acaba por nos permitir queimar calorias (uma hora de treino de boxe queima entre 350 a 500 calorias, dependendo da intensidade dos movimentos), bem como modelar a nossa silhueta, trabalhando a nossa coordenação motora, o nosso raciocínio, a nossa tática e o nosso fôlego.

Curiosamente, muitos são os profissionais de psicologia que recomendam a prática desta atividade como forma de nos permitir exteriorizar problemas, emoções e sentimentos que acumulamos com o passar do tempo. O saco de pancadas pode, mesmo, ser o antídoto perfeito para colmatar as angústias, frustrações e revolta que se encontram dentro de nós. A maior vantagem que aqui encontramos é o facto de, ao mesmo tempo em que nos libertamos das tensões e melhoramos o nosso estado mental, estamos a trabalhar todos os músculos do nosso corpo.

Deverá estar neste momento a perguntar-se: será que posso praticar este desporto mesmo sendo extremamente feminina? Sim, até a mulher mais delicada pode partir para esta atividade, sem medos, porque a proteção estará sempre em primeiro lugar. Já se imaginou de luvas cheias de cor e a usar uns shorts cheios de personalidade? Porque não lutar (literalmente) para manter a forma?

Para além de ser um exercício entre 70 a 80% anaeróbico, o boxe feminino é também aeróbico (entre 20 a 30%). Ou seja, este desporto exige mais dos nossos músculos, acabando por estimular o aumento da nossa resistência, da massa muscular e do metabolismo, cuidando, em simultâneo, da nossa saúde cardiovascular. Esta última beneficia muito com a prática desta atividade, já que esta mantém o nível de batimentos regular entre 75% a 85% da frequência máxima, algo muito importante para fortalecer os músculos do nosso coração.

Um outro motivo importante pelo qual tem (mesmo) de experimentar este tipo de exercício físico é o facto de este lhe permitir perder aquela gordura que fica por detrás da parede abdominal. Em suma, praticar boxe irá fazer com liberte muita endorfina (o neurotransmissor que nos fomenta a sensação de prazer) e tudo isto irá torná-la uma mulher mais autoconfiante, já que acabará por se sentir, inevitavelmente, com mais poder e dona de uma maior segurança.

Nesta conjuntura, a ideia pré-concebida de que o boxe é, exclusivamente, algo para ser praticado pelo homem, não poderia ser mais obsoleta. Esse preconceito pertence ao passado, incontestavelmente. A prática da luta é para todos; para todas. Pronta para o combate?

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.