A História de Amor de Patricia Marques Soares

O mês de fevereiro é o mês do amor. Por isso, entrevistámos Patricia Marques Soares, a autora do blogue Uma Prancha Para Dois. É lá que partilha a sua história de amor com Fábio Soares, a pessoa que afirma ser o homem da sua vida. Uma verdadeira prova de que os contos de fadas podem (mesmo) existir.

Leia, abaixo, a entrevista completa.

Partilha muito do seu amor no Instagram. De que forma conheceu o seu marido e como se alimenta este carinho, até aos dias de hoje?

Conhecemo-nos já há muitos anos, nas gravações de um anúncio. Na verdade, existiu logo qualquer coisa inexplicável, mas eu estava noutro relacionamento e não dei qualquer hipótese para perceber sequer o que poderia ser. Mais tarde, ele entrou em contacto comigo e aí percebi que estava possivelmente perante o homem da minha vida e que não podia ignorar isso. Então, o nosso primeiro date foi, obviamente, um treino! Alimentar o carinho entre nós é uma tarefa muito fácil! Adoramos os dois mimos e lamechices, sem qualquer problema ou vergonha de o admitir. Não consigo imaginar um dia sem muitos mimos entre nós. Mesmo quando há uma chatice qualquer, lá vêm os mimos a dobrar logo de seguida (Risos).

O que mais gosta de partilhar com o seu namorado? O que vos mantém unidos e saudáveis?

O Fábio, além de marido, namorado, amante, é de facto o meu melhor amigo. Não é só um cliché, é mesmo a verdade. Não temos segredos e confidenciamos tudo um com o outro. É a pessoa em quem mais confio no mundo. E divertimo-nos muito juntos. Claro que temos as nossas discussões, até porque ambos temos personalidades fortes e um bom poder de argumentação, mas porque somos a versão um do outro no sexo oposto. Dizem que os opostos se atraem, não digo que não, mas aqui é o facto de sermos tão parecidos que faz a nossa relação ganhar tanto sentido, compreendermo-nos tão bem e encaixarmos perfeitamente.

Este ano, o Dia dos Namorados já vem com o Valentim. Quais os seus planos para o dia 14 de fevereiro deste ano?

Namorar muito. Como todos os anos, como todos os dias! Evitamos os jantares a dois nos restaurantes e costumamos comemorar de uma forma mais privada, em casa! Mas não damos uma importância extrema a este dia, porque comemoramos mesmo muitos dias dos namorados ao longo do ano.

Que ensinamentos sobre o amor e sobre as relações quer transmitir ao seu filho(a)?

Quero que acima de tudo tenha princípios, que saiba respeitar para também o ser. Quero que acredite que apesar do mundo selvagem e louco em que vivemos e da geração “descartável” em que nos encontramos, ainda é possível encontrar amores de verdade, e que possa acreditar poderem ser para a vida toda. Se o serão ou não, nunca sabemos, mas é importante pelo menos acreditar nisso!

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.