O São Valentim de Andreia Paes de Vasconcellos

Ver Galeria 3 Fotos
18405
18404
18406

Nasceu em Lisboa, estudou comunicação empresarial e é autora do blogue Tomás – My Special Baby. Sonhadora e de espírito positivo, Andreia Paes de Vasconcellos é mãe de dois filhos, estando o seu terceiro bebé a caminho.

No mês onde celebramos o amor, decidimos falar com a blogger para quem a família é o bem mais valioso. Leia, abaixo, o que Andreia partilhou com a Frederica.

Estamos no mês do amor. Há quanto tempo está com o seu marido? Pode contar-nos a história de como se conheceram?

Casei com 9 anos de namoro. Entretanto, já vamos em 8 anos de casados. No total são 17 anos. A primeira vez que vi o meu marido confesso que não lhe achei piada nenhuma, era daqueles miúdos cheios de mania e pouco ou nada lhe liguei. Passado uns meses, no verão, voltei a encontrá-lo em contexto de amigos e, aos poucos e poucos, fomos trocando olhares e palavras. Nesse mesmo dia falámos imenso e sempre que estávamos juntos acabávamos por nos conhecer um pouco mais. Trocámos telefones e passaram a ser horas de conversas, até que um dia acontece o tão esperado beijo e nunca mais nos largámos.

Tem alguma recordação do Dia dos Namorados que a tenha marcado ao longo destes anos? 

Sim. O meu marido é louco por futebol, que é algo que confesso que não gosto muito (aliás, acho que esse gosto acabou por me afastar do nosso clube). E uma vez mais, graças ao Benfica, que jogava para a liga Europa, ele convenceu-me a fazer um jantar romântico em casa. A vontade de ver o Benfica era tanta que foi ele que preparou tudo: um jantar à luz das velas com o Benfica sempre ali no seu canto do olho. Acabou o jogo e quando fomos para o quarto estava cheio de velas e de pétalas. O ambiente estava bastante romântico e tão quente que acabou por incendiar o quarto, pois uma vela agarrou na almofada e quando demos por nós tínhamos a cama a arder. Foi, sem dúvida, uma noite hilariante que nos fez rir imenso.

Como se celebra o Dia dos Namorados com dois filhos e com outro bebé a caminho? 

Não é fácil, mas com uma grande ginástica. Sempre que podemos pedimos ajuda aos avós e vamos aproveitar a noite fora de casa, andar de mãos dadas e falarmos de nós acima de tudo, mas nem sempre é possível. No ano passado não conseguimos esse tempo fora de casa. Contudo, não quisemos deixar passar a data em branco. O plano era simples: dar-lhes o jantar cedo, brincar com eles e metê-los a dormir (enquanto isso, o meu marido preparava o nosso jantar). Por incrível que pareça, adormeceram de imediato (parecia que estavam a adivinhar) e nós conseguimos jantar na nossa sala, com eles ali mesmo ao nosso lado. Foi um jantar diferente mas igualmente bom, pois o mais importante era estarmos juntos.

Num mundo ideal, como seria o São Valentim perfeito?

Jantar à beira mar, uma noite muito quente com muitas velas e amor à mistura.

Todas as mulheres se queixam que é difícil encontrar o presente ideal para a sua cara metade. Qual a sua sugestão? 

A minha sugestão é não pensarmos em coisas materiais, porque mais que um presente físico o que importa é a presença um do outro. Opto sempre por uma boa noite com um bom jantar, de longas conversas e de mãos dadas com muito amor, porque isso é o mais importante.

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.