Tem Vergonha de Ir ao Psicólogo?

Psicólogo: ir ou não ir? Muitas vezes ficamos no limbo quando impera na nossa mente esta questão. Se alguma vez deixou de resolver os seus assuntos mais profundos e perturbadores por ter vergonha daquilo que os outros irão pensar, saiba que está na hora de colocar termo a essa atitude.

Por vezes as nossas emoções interferem nos nossos relacionamentos interpessoais e na nossa autoestima, algo que acaba por ser conduzido até ao campo profissional. Todos esses desajustes acabam por impactar negativamente na qualidade de vida pessoal de cada uma de nós. É nesse sentido que a vergonha pode ser a nossa maior inimiga, já que impede uma atitude preventiva da nossa parte quando reconhecemos que algo não está bem connosco.

Vivemos numa cultura que exige que estejamos sempre na mó de cima, que exista sempre sucesso, que esteja sempre tudo bem, mas não é essa a vida real. O que acontece é que, por recearmos estar fora do padrão e ser uma verdadeira carta fora do baralho, ou até mesmo por medo de demonstrarmos fraqueza, acabamos por esconder os problemas debaixo do tapete, vivendo aquém do nosso potencial de felicidade.

Ainda existe o estigma de que quem vai ao psicólogo é maluco ou fraco e essa falácia acaba por influenciar na hora de decidir pedir ajuda. A verdade é que o psicólogo ajuda, na maioria, pessoas com problemas do quotidiano, auxiliando a pessoa a desenvolver modos mais funcionais de sentir, de pensar e de se comportar, sempre com o objetivo de uma melhor qualidade de vida. A psicologia pode ajudá-la a entender quem realmente é e o porquê de ser assim.

Ir ao psicólogo não deve ser motivo de vergonha: todos nós, em determinada altura das nossas vidas, podemos precisar do apoio de um psicólogo. Tal facto não é sinal de loucura ou de fraqueza, já que não somos super-heróis nem temos de enfrentar todas as nossas batalhas sozinhos.

Se sente alguma dificuldade em alguma área da sua vida (socialização, problemas em casa ou no trabalho, etc.), se precisa de aprender a lidar com os seus medos ou com algo que lhe cause sofrimento, procure ajuda. O apoio do psicólogo consiste em mostrar às pessoas algo que elas ainda não conseguiram ver sozinhas, tentando orientá-las – sem julgamentos.

Devemos começar a pensar na nossa saúde mental de um modo mais preventivo. Não deixe que a vergonha e o medo de ser julgada condicionem o seu padrão de vida. Seja a sua melhor versão. Siga a sua intuição, sempre.

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.