Com Que Frequência Temos Relações Sexuais?

A vida sexual de cada uma de nós é ainda um tabu entre alguns grupos de mulheres. Quer seja porque a nossa amiga é mais ativa, porque a nossa prima tem uma relação mais apimentada que a nossa ou por qualquer outra razão, a verdade é que nem sempre nos sentimos confortáveis para falar sobre sexo.

Embora a importância que lhe damos dependa de pessoa para pessoa, não há dúvida de que a sexualidade tem um papel muito importante na relação com o nosso parceiro e é muitas vezes a resposta para tornar a relação mais interessante. Ainda assim, há fatores que condicionam a frequência com que temos relações sexuais: a idade, a duração da relação e, no caso das mulheres, a fase do ciclo menstrual são alguns exemplos relevantes.

Mesmo tendo em conta estas condicionantes, é importante lembrar que o sexo nos faz sentir bem, não só porque liberta endorfinas (a hormona da felicidade), mas também porque nos torna mais afetivas com o outro.

Por outro lado, ter uma vida sexual ativa, não se reflete só no bem estar da nossa relação mas também na nossa imagem (ficamos mais bonitas e confiantes), na nossa energia (temos mais coragem para enfrentar os desafios do dia a dia) e na nossa saúde (ajuda a prevenir doenças). A junção de todos estes fatores contribui para que, a longo prazo, os nossos dias se tornem realmente mais felizes e a nossa aparência mais jovem e saudável.

Mas, afinal, será que estamos a dar a devida importância ao sexo? Com que frequência têm, os casais, relações sexuais?

A idade é, claramente, um fator decisivo quando colocamos este tema em cima da mesa. Segundo um estudo argentino do Instituto Kinsey para a Investigação do Sexo, da Reprodução e de Género, as relações sexuais são mais frequentes nos jovens. Entre os 18 e os 29 anos, os casais têm, em média, 112 relações sexuais por ano. Isto equivale a três encontros por semana. É normal que assim seja, visto que nestas idades não existem muitos fatores externos que condicionem a relação, como o trabalho, os filhos, entre outras preocupações.

Relativamente aos adultos, o caso já muda de figura. Casais entre os 30 e os 39 anos, têm, em média 86 relações sexuais por ano, o que equivale a 1,6 relação por semana. Podíamos esperar um número muito mais baixo nas idades superiores, dos 40 aos 49 anos, mas a queda não é assim tão significativa. Os casais desta idade têm 69 sessões por ano ou 1,3 relação semanal, um pouco mais da metade em relação aos mais jovens.

Tal como já referimos, este resultado deve-se ao facto de que, com o passar dos anos, as preocupações familiares, o stress característico do dia a dia e as questões físicas próprias da idade, sejam fatores que contribuem para a queda da frequência sexual.

Já um relacionamento “sem sexo” é aquele em que as relações sexuais ocorrem dez vezes ou menos, durante um ano.

O que importa salientar é que não existe um número exato de vezes que devem ser cumpridas para que o nosso relacionamento seja considerado “normal” ou “saudável”. A importância do sexo varia, não só de pessoa para pessoa, mas também ao longo dos anos e do tempo que tem o nosso relacionamento. Cada casal sabe aquilo de que necessita e a importância que a prática significa dentro da relação. Conhecermo-nos como pessoa individual e como casal é uma tarefa que nunca termina e só nós temos a responsabilidade de nos sabermos ouvir e ouvir o outro.

Sejam felizes, com mais ou menos sexo.

3 Comentários
  1. Tenho um casal amigo com 48 e 52 anos que fazem sexo 2 vezes por dia, é de loucos, e quando falham 1 dia, eles não andam bem, ficam mais irritados e impacientes.

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.