8 Dicas Para Ganhar Novos Hábitos

Conhece aquele dia em que diz: é amanhã que vou começar a ir ao ginásio, ou a correr, ou a deixar de fumar, ou a fazer a dieta “X” e “Y”? E, esse dia, é o dia do “nunca mais”, nunca mais chega? Não chega porque mudar de hábitos não é fácil e requer, não só força de vontade, atenção, dedicação mas também alguma estratégia! Como tal, hoje, ficam aqui algumas dicas que poderão ajudar a fazer do dia “X” o dia em que SIM, que finalmente começa a trabalhar esse seu desejo!

Com força, perseverança e umas pequenas (grandes ajudas) tudo muda e novos hábitos são conquistados!

À semelhança de Drº Craig Hassed, psicólogo australiano e estudioso desta temática, convido a fazer, de imediato, uma pequena experiência, enquanto está a ler: cruze os braços, por favor. É fácil e é capaz de fazer isso sem pensar muito sobre o assunto, certo? Mesmo que não dê conta, você cruza os braços sempre da mesma forma porque o seu cérebro foi preparado para o fazer assim.

Quando fazemos algo da mesma forma, repetidamente, o cérebro, mais propriamente o nosso inconsciente, “organiza-se” para continuar a fazer isso, tornando-se cada vez mais difícil fazê-lo de uma maneira diferente. A isso se chama de neuro plasticidade.

Agora, tente cruzar os braços de outra forma.  É mais difícil, claro, e o que apetece é fazer da mesma maneira de sempre, deixar o movimento sair naturalmente. Fazer uma coisa nova requer mais atenção, dedicação e preserverança!

Tudo o que aprendemos se processa desta forma. Tal como tudo o que pensamos e fazemos. É, precisamente, uma questão de hábito, de repetição. Porém, existem hábitos que não interferem na nossa saúde mas existem outros que nos prejudicam e que são muito mais difíceis de controlar, tal como o hábito de comer muito ou comer comida que não é saudável, o hábito de fumar, enfim, todos aqueles que, depois, se tornam mais difíceis de apagar da nossa mente e, consequentemente, do nosso corpo.

Hoje não vamos falar dos hábitos “mais difíceis” de mudar até porque não são só necessárias as dicas que encontrará mais abaixo. Para hábitos mais “fortes” são necessárias, às vezes, por exemplo, substituições, atribuições medicamentosas, prescritas por profissionais competentes para o efeito. Vamos falar de uma forma mais abrangente para que possa começar a pensar em mudar de hábitos já hoje!

O Dr. Braco Pobric, especialista em hábitos, no seu best seller – “Habits and Happiness” – dá uma grande ajuda para quem quer, mesmo, começar a mudar em si, seja aquilo que for. Estas dicas são inspiradas nos seus especializados conselhos. Porém, antes de mais, salienta-se que, de uma forma geral, um hábito demora cerca de 30 dias a tornar-se, precisamente, um hábito. O que significa que deve ser insistente durante esse tempo, caso contrário a probabilidade de sucesso é quase nula.

Dicas: (Seja para ir ao ginásio, começar uma dieta, ou fazer meditação, etc.)

  1. ACREDITAR que, pelo menos durante 30 dias, vamos fazer “aquilo”! Sentir no coração, como se já estivéssemos a ser ou a fazer – Isso é muito importante!;
  2. SORRIR, ainda que “forçadamente”, quando pensar nisso! (Estimula o cérebro e cria dopamina);
  3. ESTABELECER OBJETIVOS PEQUENOS sem pensar nos 30 dias ao mesmo tempo – Tem de ser um dia de cada vez! (Ex: Correr 10 minutos por dia, ou uma das refeições por dia tem salada e/ou sopa, etc.);
  4. FORÇA DE VONTADE – Estimular a força de vontade fazendo coisas que não é hábito fazer, tais como: lavar os dentes com a mão não dominante, pôr o relógio no outro pulso, pôr a mala no outro ombro, ir pelas escadas, ir por outro caminho, etc.;
  5. ATIVAR A ENERGIA E DESATIVAR “PROVOCAÇÕES” – Se não queremos ver tanta televisão e ela está sempre ligada, desligamos e afastamos o comando; se queremos ir para o ginásio logo de manhã e não conseguimos, o melhor é pôr a roupa do ginásio a jeito, na noite anterior, para quando acordarmos olharmos logo para ela – Pôr ou afastar as coisas nem que seja a um tempo de 20s de nós, aproxima ou afasta o hábito. Por isso, o que quer longe mantenha longe, de facto. E, aproxime de si o que quer perto;
  6. COMPANHIA – Conseguir um companheiro de novos hábitos ajuda. Tente encontrar alguém que alinhe consigo nessa aventura;
  7. ANUNCIAR/DIVULGAR – Dizer a todos (ou a quem lida mais consigo) que está a fazer um novo hábito;
  8. ACEITAR A DIFICULDADE! – Mudar não é, de todo, fácil. Vai ter dias em que lhe apetece desistir e outros dias em que algo que até pareceu mais fácil “ontem” vai parecer muito difícil “hoje”. Nesses dias, sente-se, tente relaxar e diga alto para si mesmo: «Eu aceito que é difícil! Não tem importância! Quando descansar, vou voltar a insistir. Não vou desistir! Porque eu consigo e mereço!».

Tenha força, porque está provado que se formos pacientes a mudança não só é possível como é inevitável e o resultado é maravilhoso! Boa sorte!

P’la Escola de Mindfulness Essencial
 
Vanda do Nascimento

 

Ainda Sem Comentários

Deixe uma resposta

O teu endereço de email não será publicado.